11 98917-1777 | 11 98916-1672

Tipos de lajota para piso: como escolher?

Lajota piso

Primeiramente, vale explicar que lajotas são pequenas lajes de pedra ou cerâmica, usadas, em geral, para a composição de pisos de jardins ou em lajes pré-moldadas. Os tipos de lajota se diferenciam basicamente pelos minerais usados em suas composições, indicados para espaços específicos.

As lajotas são compostas por materiais naturais de base argilosa e remontam ainda ao século 6 a.C., quando começaram a ser usadas frequentemente pela Civilização Babilônica para colorir e decorar superfícies.

São bastante usadas em áreas externas, como pisos próximos a piscinas, de garagens e quintais, visto que trazem um aspecto de aconchego, conforto e DNA colonial. Além disso, atualmente as lajotas são uma dos pisos mais indicados para a colocação de gramado sintético, por exemplo.

Vale dizer que as lajotas são um tipo de piso que apresenta alto custo-benefício, pois apresentam alta durabilidade, justamente por terem a sua matriz à base de minerais. Ademais, podem ser usadas junto a pisos que garantem um equilíbrio térmico para diversos ambientes, como a grama sintética.

Tipos de lajotas para pisos

Como já comentamos, as lajotas se diferenciam essencialmente pelos minerais das suas composições. Nesse sentido, os principais modelos de lajotas são:

Lajotas de minerais duros: são compostas geralmente por materiais bem resistentes como gnaisse, basalto e/ou mármore. Alguns modelos são totalmente impermeáveis, como as de granito e ardósia. São bem resistentes e podem suportar um alto peso. Por isso, são interessantes de serem aplicadas em locais como garagens e degraus.

Lajotas de minerais suaves: têm em sua composição minerais como calcário e arenito, por isso, não são impermeáveis, sendo porosas também. Dessa forma, não são indicadas para locais como degraus, que exigem um nível alto de impermeabilidade, além de pontos que recebem alta quantidade de chuva, a fim de evitar acidentes também.

Atualmente existem tipos de lajotas diferenciados como as que usam EPS Isopor em suas composições, mais frequentemente usadas em revestimentos de tetos.

Apesar de calcário, arenito e granito serem os materiais mais usados na construção de lajotas, todo tipo de pedra que possa ser recortada sem maiores dificuldades, pode ser usadas.

Alguns modelos de lajotas, como os tipos vitrificados, podem ser usados no interior de residências, visto que agregam maior sofisticação a diversos ambientes como salas e banheiros.

Por sua vez, lajotas com gramado sintético são ótimas para espaços externos, como calçadas, já que comungam a elegância das lajotas com o teor natural da grama.

Lajotas ecológicas são a aposta da vez

Cada vez mais comuns, principalmente em ambientes como academias, playgrounds, salas de ginástica e brinquedotecas, as lajotas ecológicas são feitas à base de borracha granulada. Em geral, essa borracha vem de pneus triturados. O que torna esse tipo de revestimento, além de resistente a impactos e versátil, um grande amigo do meio ambiente.

Esse tipo de lajota ainda possui propriedades antiderrapantes — o que evita inúmeros acidentes – , é de fácil limpeza, bem como apresenta alta durabilidade, podendo ser usada em ambientes internos e externos.

Por serem também bons isolantes térmicos, são frequentemente usadas em locais como banheiros, pois garantem uma melhor climatização do ambiente.

Conclusão

Agora que você conhece mais sobre as propriedades das lajotas, tipos e em quais ambientes são melhor utilizadas, fica mais fácil escolher o melhor modelo para a sua necessidade de aplicação.

Quer saber mais sobre esse e outros assuntos? Acesse o nosso blog!

Deixe uma Resposta.