11 2604-5322 | 2601-5657

Como fazer um Jardim Vertical – Passo a Passo

Jardins em casa são espaços muito desejados pela maioria das pessoas. Porém, muitas vezes há falta de espaço para montar um ambiente verde e tranquilo, bem como de recursos para investir em um projeto desses, tais como tempo, dinheiro e paciência. Caso você seja uma dessas pessoas que desejam ter mais contato com a natureza, mas acham que não podem, não tem mais porque pensar assim. Esse artigo foi feito para você!

Como o próprio nome sugere, são jardins montados em sentido vertical, ao invés de serem instalados em sentido horizontal. Como assim? Ao invés de ocuparem espaço no chão, ocupam uma parede, revestindo-a. Suas aplicações se dão tanto nas paredes internas como em muros externos em: varandas, sacadas, salas, cozinhas e em vários outros ambientes.

dicas para jardim vertical

O mais bacana desse tipo de jardinagem é que pode ser feita das mais variadas maneiras, ou seja, existe modelos para todos gostos e bolsos. Quanto mais complexo for, mais exigirá recursos de você. Para economizar ao fazer o seu jardim vertical, dê uma olhada nas dicas que preparamos especialmente para você!

Que materiais escolher?

Revestimento: Revestir a parede com plantas naturais irão lhe exigir muita dedicação, podendo acabar sendo até bastante dispendioso. Um material alternativo, super econômico por não exigir podagem, irrigação e outros cuidados, é a grama sintética. Ela lhe permitirá uma cobertura perfeita sobre a parede em que o jardim será montado e lhe poupará vários recursos! Sua vida útil chega a ser até mais de dez anos!

Suporte para vasos: Para conseguir colocar os vasos junto da parede, blocos pré-moldados são vendidos. Porém, se a ideia é economizar, você pode usar um palete de madeira inutilizado. Pintá-lo irá lhe dar mais vida, mas, se preferir, você pode o deixar sem pintura, com um aspecto mais rústico e natural. Se preferir, também pode inverter a ordem dos materiais e revestir o suporte para vasos com grama sintética, ao invés da parede.

Vasos: Existem diversos modelos de vasos que podem ser usados, tudo depende das plantinhas que irão comportar. Vasos meia-lua e menores são mais indicados para plantinhas pequenas, enquanto os vasos maiores são indicados para plantas de porte médio. Para os vasos, é bacana criar um outro suporte reutilizado: pinte caixotes de madeira que não possuem mais utilidade, daqueles de carregar frutas em feiras, sabe? Prenda-os com o auxílio de arame ou pregos no palete de madeira e ponha os vasos dentro deles.

Quais plantas escolher?

O jardim vertical permite o uso de diversas plantas. Vasos e blocos mais rasos exigem mais cuidado na escolha das espécies: opter por plantas de raízes mais superficiais, como por exemplo: dinheiro-em-penca (Callisia repens), lambari-roxo (Tradescantia zebrina), peperômia (Peperômia scandens), entre outras. Se você optar por blocos pré-moldados, que já vem com suporte para plantas, algumas espécies indicadas são: barba de serpente (Ophiopogon jaburam) e aspargo-pendente (Asparagus densiflorus).

Observação: Não esqueça de conferir quais os cuidados que dava espécie exigirá para, só então, decidir qual é a melhor planta para a sua disponibilidade de tempo e de recursos (irrigação, luz solar, etc).

Viu só? Não há mais desculpas! Afinal, se faltam metros quadrados no chão, as plantas podem subir pelas paredes… E não é que rendem uma linda decoração?!

Deixe uma Resposta.