11 2604-5322 | 2601-5657

Como Reaproveitar Materiais Recicláveis e Lixo Orgânico

Os níveis de poluição no mundo inteiro estão cada vez mais elevados. Com isso, aumenta a preocupação da população sobre como podemos diminuir os efeitos catastróficos dessa produção em massa de lixo – e uma maneira fácil e eficiente de fazer isso é separar esse material para a reciclagem.

Existem diferentes formas de separação que envolvem itens como papel, plástico, vidro, entre outros. Nesse post você descobre mais sobre cada um desses processos e também confere dicas de como reaproveitar materiais comuns do dia a dia!

Ilustração sobre como descartar o lixo corretamente

Fonte: WebReforma

Comece separando o lixo orgânico corretamente!

Em média, o Brasil produz 150 mil toneladas de lixo por dia, e apenas 13% desse montante é reciclado ou aproveitando como lixo orgânico. De acordo com o Instituto GEA, são coletados diariamente 14 milhões de quilos de lixo apenas na cidade de São Paulo.

Como não podemos dar conta de todo o lixo produzido no país, podemos pensar em como dar um outro fim ao nosso próprio lixo. Que tal umas dicas de como separar os resíduos de forma correta e reaproveitar os materiais recicláveis e o que produzimos de lixo orgânico? Mãos à obra!

Papel

Como você já viu na imagem ali em cima, o papel precisa ser descartado na lixeira de cor azul! Esse cuidado às vezes passa despercebido por esse ser um material tão comum que usamos praticamente todos os dias. Passam pelas nossas mãos notas fiscais, panfletos, rascunhos, ofícios, embalagens etc, e tudo isso é descartado muitas vezes de maneira incorreta.

Bloquinhos de Papel Reciclado

Fonte: Giacomelli Blog

O que podemos fazer com o papel? A dica é otimizar a utilização do material:

  • sempre usar o papel dos dois lados;
  • aproveite e use como rascunho;
  • faça um bloquinho de anotações usando sobras de papel;
  • na hora de imprimir, revise os documentos para não ter erro.

Quando for descartar, separe o papel para reciclagem e evite amassá-lo – o melhor é rasgar o papel, pois isso facilita o processo de reciclagem. Se você quer reciclar em casa mesmo e criar o seu próprio papel reciclado, nesse link tem o passo a passo como fazer!

Plástico

Sacolas, embalagens, potes, garrafas, tudo isso – quando feito de plástico – precisa ser descartado na lixeira vermelha. O plástico produz alto impacto no meio ambiente por ser um material difícil de ser compactado. Além disso, ocupa muito espaço em aterros e possui um lento processo de decomposição.

A queima do plástico também não é uma solução viável pois provoca liberação de fumaça tóxica. Para evitar os danos do descarte incorreto do plástico, as dicas são:

Vidro

O vidro, que deve ser descartado na lixeira verde, não polui o ar nem a água, tão pouco se decompõe ou pode ser queimado, podendo apenas derreter. Para a nossa sorte, ele é 100% reciclável, isto é, uma garrafa de vidro pode tornar-se outra garrafa de vidro, exatamente igual e sem perder qualidade!

Potes de Vidro

Fonte: Pinterest

E para reaproveitar os vidros que você tem em casa:

  • reutilize recipientes e garrafas de vidro sempre que possível;
  • priorize o consumo e a utilização de garrafas retornáveis;
  • use as garrafas como luminárias!

Outro aspecto que precisa de atenção é a hora do descarte: sinalize a sacola ou caixa que contenha pedaços de vidro para evitar acidentes com os coletores.

Lixo orgânico

Separamos os restos de comida do lixo seco/reciclável e mandamos para a lixeira. Até aí tudo bem, mas você sabe qual o destino dessa sacolinha com lixo orgânico? Muitas delas se perdem no transporte, se rasgam e espalham o lixo por aí, mas o correto é depositá-las no lixo marrom.

Isso é importante porque o descarte indevido acaba atraindo animais e insetos, muitas vezes transmissores de doenças; além de produzir gases durante a decomposição.

O que fazer, então? A solução, além do descarte correto, é a compostagem para produção de adubo! Use-o na sua horta ou jardim, devolvendo os nutrientes para o solo. Para saber como fazer a compostagem na sua casa, confira o nosso passo a passo logo abaixo:

  1. Escolha o recipiente mais prático para realizar a compostagem. Vale pote de sorvete, balde, bacia, lata de tinta etc.
  2. Faça furos de tamanhos variados na base dele, pois é através deles que o resíduo líquido da decomposição do material orgânico (o chorume) irá escoar.
  3. Para recolher esse chorume, coloque o recipiente dentro de um outro mais raso, com algo que calce e evite que tenham contato direto, pois assim o chorume poderá escoar.
  4. Colocando o material orgânico na composteira: inicie com uma camada de material seco (papelão, cascalho de árvore, serragem, folhas secas, restos de grama etc) e depois coloque o material úmido (o lixo propriamente dito). Adicione mais uma de material seco e umedeça um pouco (isso é importante pois assim você evita o mau cheiro!).
  5. Dica: nunca tampe a composteira e sempre vista luvas para manuseá-la.
  6. Dê um tempo para a decomposição acontecer; evite mexer durante cerca de 15 dias. Após esse período, é indicado revolver, ou até mesmo trocar o recipiente em que o lixo orgânico está, para fornecer oxigênio ao processo.
  7. Todo o processo para que o lixo se torne em adubo pode durar de 2 a 3 meses. Para saber se o material já está pronto para ser utilizado, verifique se a temperatura do composto é a mesma ou pelo menos bastante próxima à temperatura ambiente. Outro ponto é observar se a cor está escura e o cheiro é de terra, se essas características estiverem presentes, o seu composto está pronto para adubar suas plantinhas!
Infográfico do processo de compostagem

Fonte: EBC

O que você não pode usar na compostagem:

  • restos de comida temperada com sal, óleo, azeite ou qualquer tipo de tempero;
  • frutas cítricas em excesso, pois são muito ácidas;
  • esterco de animais domésticos, como gato e cachorro;
  • madeiras envernizadas, vidro, metal, tinta, plásticos e papel plastificado;
  • cinzas de cigarro e carvão;
  • gorduras animais (como restos de carnes e frangos);
  • papel de revista e impressos coloridos (porque esses itens contêm tinta).

Para se livrar desses materiais, você pode utilizar trituradores ou, então, descartá-los da forma correta, com cada um em seu respectivo lixo.

Mas e o óleo de cozinha?

Infelizmente o óleo de cozinha, presente em quase todos os lares pelo menos em uma pequena quantidade, não pode ser reutilizado através da compostagem. No entanto, esse material também pode ser reciclado e transformado em uma série de itens, como:

  • produção de resina para tintas;
  • sabão;
  • detergente;
  • glicerina;
  • ração para animais;
  • combustível (biodiesel);
  • velas.

Viu só como é fácil e importante reaproveitar e reciclar materiais? Dessa forma você tem uma vida mais sustentável, colabora para o bem estar do planeta e ainda consegue economizar uma graninha ao reutilizar itens que, de outra forma, seriam jogados fora.

Deixe uma Resposta.